15 outubro 2005

Cocas, o sapo!

O Afonso anda farto de sopa, e é um martírio a todas as refeições. Lá inventámos então a história de que se ele quer crescer para ficar grande e forte como o seu herói (o Sr. Incrível), tem de comer sopinha. Ultimamente ele tem andado a comer muito mal (e não é só a sopa). Hoje o Afonso foi passar o dia com os Manhãnhinhas, e à tarde quando o pai o foi buscar a avó disse que ele não tinha comido nada. Então, durante a viagem, o pai fez-lhe a conversa de que quando não comemos começamos a ficar verdes, pequeninos e desdentados como o Cocas. Entram em casa, e o Ponsha vem logo ter comigo (de ar muito sério e quase aflito) enquanto o pai me diz: "Olha lá para ele! Já está a ficar verde, não está?!" (enquanto me piscava o olho). Eu olho atentamente para ele e respondo: "Ai, Afonso... pois estás, estás um bocadinho verde!" Pergunta ele: "Estou mãin? Onde?" Digo eu: "Estás estás, olha aqui na cara!". "E mostra lá os dentes", insiste o pai, "olha, acho que já tens menos um dente!". E ele de boca aberta, a mostrar, e a perguntar "Onde?" e com a mão dentro da boca à procura do sítio... Agora, quando não come, começa a olha para as pernas e pergunta "Já tôu verde e pequenino, estou mãin!?"E eu, claro, digo que sim que já está um bocadinho mais pequenino. (Eh, eh!)

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

E depois sou eu, a Titi maluca, que invento histórias que lhe provocam pesadelos. Esse Jorge tem cá uma imaginação... fértil! Pobre Ponshita. Quem me dera a mim ficar, verde, verdinha! Se o Eh, eh!

19 outubro, 2005 13:12  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial