11 outubro 2005

A peste!

Ontem o Afonso portou-se muito mal!!! Estava sentado no sofá a beber o seu bibocas de Cerélac (já em pijama) com o pai enquanto eu preparava a roupa e o bibe para hoje no quarto dele. O silêncio reina em casa quando de repente ouço: "Ai, ai, ai... M. anda cá depressa!". Eu saio do quarto e vejo o Ponsha completamente encharcado da cabeça aos pés. Na calada, tinha aberto a rosca do bibocas e entornado tudo. Isto tudo, sentado no sofá!!! (Eu não queria acreditar no que estava a ver.) Apesar de termos uma cobertura anti-afonso, a quantidade foi de tal ordem (deve ter andado à volta de 200ml, já a descontar o que ficou no pijama e no corpo do Afonso) que chegou ao sofá. Enquanto o pai tentava limpar o sofá (primeiro com as milagrosas toalhitas Dodot, depois com um pano húmido e por último com a máquina de vapor) eu trocava "a peste" e limpava-a daquela mistela super-peganhenta enquanto lhe mostrava o meu desagrado: "A mãe e o pai estão muito tristes contigo!". O pai apareceu no quarto, deu-lhe uma descompostura e disse: "Agora, como castigo vais ficar sem a tua mota." Lá seguiu para cumprir a promessa ainda fresca e levar a mota, e ele (com ar de caso) nem refilou. Acabei de o limpar e mudar e "Agora vais já para a cama!" "Mas eu quero beber o uêitinho, mãin!". E eu replico: "Não Afonso. A mãe já te deu o leitinho e tu entornaste tudo. Se quisesses tinhas bebido. Agora não há mais! Eu estou muito triste contigo." E posto isto lá o enfio na cama, continuando: "Já tens três anos, não és nenhum bebezinho. Até já vais para a escola, já fazes ginástica e tudo Afonso." (Pronto, agora é que eu toquei na mouche!). "Agora já não fazo ginástica?!" "Isso ainda vamos ver... A mãe e o pai ainda vão conversar. Agora dorme e eu não te quero ouvir mais hoje." E lá me vim embora. Passados poucos segundos, ouve-se "Mas eu quero beber o uêitinho... na cama." E o pai ainda se vira para mim e sugere que eu lhe leve outro biberão e que ele o beba no quarto, mas eu consegui (yeeees) não ceder. Não pode ser, ele já tinha tido oportunidade e desperdiçou-a, hoje não há mais! E lá ficou...

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

É assim mesmo! Uma mãe assertiva. Gostei. Ainda bem que eu não estava por lá senão não teria resistido àqueles olhinhos de cordeiro mal morto e àqueles bracinhos de ET estendidos na minha direcção.Enfim....É bom que as Mães sejam Mães para que as Tias depois possam ser Titis. :-)

12 outubro, 2005 12:44  
Anonymous Anónimo disse...

Estou solidário com o Jorge, e tu és tipo Mónica. Eu cedo sempre com o meu pica...


Pai do Tomás

12 outubro, 2005 13:51  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial