16 janeiro 2006

"Já procuraste?"

Ultimamente o Ponsha não tem falado sobre o Baboo. Pelo menos com frequência. Já passou um mês. Mas ontem (Domingo) quando acordou (cedo... muito cedo) veio deitar-se na nossa cama. E no escurinho da manhã, deitado no meio de nós os dois, começa inesperadamente a cantarolar: "Eu, ...o papá, ...a mamã e o Baboo, mas já não temos Baboo..." Depois, à noite, quando já estava deitado na caminha dele e se lembrou de que queria dar mais um "beijito" ao pai, lá vem o pai e ele pede o beijinho e pergunta: "Já foste procurar o Baboo?" ao que o pai responde que sim, já tinha ido. "E não encontraste!?" Coitadinho! Na altura eu pedi conselhos psicológicos de como seria a melhor forma de lidar com esta perda, e percebi que o melhor era deixar andar, evitar abordar o tema a não ser que fosse o Afonso a puxar a conversa. Nas primeiras semanas, todos os dias (de uma maneira ou de outra) ele falava no "noxo cão" e eu lá lhe explicava que o Baboo tinha fugido. Mas agora já andava a falar muito pouco. Pensei que já tivesse interiorizado que "já não temos cão"... mesmo. Mas com estas conversas já não sei o que pensar. Que confusão deve ter sido naquela cabeça linda!

0 Comentários:

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial