11 janeiro 2006

"Este também é pa mim?!"

Ele nem queria acreditar, quando se ouviu um "knock-knock" a bater à porta e eu lhe pergunto: "Ouviste Afonso? Se calhar já é o Pai Natal!" A resposta foi um "Hi, hi, hi!" acompanhado de uns pulinhos e um largo sorriso em direcção à porta da rua. (Compreensível depois de andarmos dias e dias a fio com conversas Pai-natalianas.) Vamos abrir a porta e (desilusão) não havia Pai Natal do lado de lá da porta. "Óhhhh! O Pai Natal?!?" pergunta ele meio confuso. "Se calhar teve de se ir embora. Devia de estar com muita pressa Afonso, já viste que esta noite o Pai Natal tem de ir a casa de todos os meninos. E olha que são muitos meninos. Mas já viste que ele te deixou aqui muitos presentes!?... são para ti. Vá, traz os presentes todos cá para dentro." Aí ele ficou mais animado e pega num e leva lá para dentro. Chegou à sala e senta-se para abrir. E nós: "Não Afonso, leva primeiro os presentes todos para a sala, depois então abres." Ele volta e quando pega num embrulho pergunta (baralhado) "Este também é para mim?" Ao que nós respondemos que sim, que aqueles todos eram os que o Pai Natal tinha deixado para ele. Estava super-contente e eu só lhe dizia que ele se devia ter portado muito bem, para o Pai Natal ter sido tão generoso para ele.

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Para o ano vamos tentar convencer o Tio Zé Manel a vestir-se de Pai NAtal. Eh, eh.

11 janeiro, 2006 16:07  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial