20 março 2006

"Ranho vermelho!?"

Na sexta-feira o Afonso acordou a meio da noite: "Mãin!... Mãin!?" Eu fui ao quarto dele e encontro-o sentado na cama, já com a lua (o candeeiro de parede que lhe está mesmo à mão de semear quando está deitado) acesa. Entro no quarto e ele diz-me: "Tenho ranho!" "Espera que a mãe vai buscar um lenço!" digo-lhe eu. Já equipada com o lenço de papel aproximo-me dele e reparo que está a sangrar da narina esquerda. Sem alarmismos, sento-me na cama para lhe limpar o nariz ensanguentado. Quando ele vê o lenço sujo de encarnado, exclama em ar de pergunta: "Ranho vermelho!?!?" E depois, vira-se para mim (com um ar meio aflito) e diz-me: "Mas eu não quero ranho vermelho! Quero o outro ranho!!!" E eu tento amenizar as coisas com um: "Então Afonso, este é do Benfica!" Mas ele não gostou nada daquela visão estranha. "Domes comigo?" pediu. E eu acedi, e lá nos deitámos os dois na caminha dele. :)

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Ai, ai. Esse Ponsha não existe. E não ter tido pesadelos malucos...O que lhe terá passado pela cabeça, coitadico. :-(

22 março, 2006 14:24  

Publicar um comentário

Subscrever Enviar feedback [Atom]

<< Página inicial